skip to Main Content

Anemia no mieloma múltiplo

Quando este sintoma vira preocupação? 

A anemia é uma complicação comum associada ao mieloma múltiplo (MM), um tipo de câncer que afeta as células plasmáticas na medula óssea. Quando os níveis de hemoglobina caem abaixo do normal, é comum que os pacientes com MM enfrentem a anemia como parte de sua condição. No entanto, compreender quando a anemia se torna uma preocupação significativa é fundamental para garantir um gerenciamento eficaz da doença.

Por que a anemia acontece no mieloma múltiplo?

Algumas razões para que este sintoma se manifeste são:

– Supressão da medula óssea: como vimos, o mieloma múltiplo afeta a medula óssea, interferindo na produção normal das células sanguíneas, incluindo os glóbulos vermelhos, que carregam oxigênio por todo o corpo. Isso resultada na diminuição da produção de células vermelhas saudáveis, causando então a anemia.

– Inibição da eritropoiese: o MM pode inibir o processo de formação de células vermelhas do sangue, levando à diminuição na produção de hemoglobina e células vermelhas.

– Destruição das células sanguíneas: o próprio mieloma múltiplo e até mesmo alguns medicamentos utilizados no seu tratamento podem resultar em anemia, devido à diminuição dos glóbulos vermelhos.

Por isso, é muito importante ficar atento a sintomas como cansaço, fraqueza, palidez, falta de ar durante atividades comuns, tontura e batimentos cardíacos acelerados ou irregulares. Eles podem anunciar a anemia.

Tratamento de anemia durante o mieloma múltiplo

Caso o paciente apresente um quadro de anemia durante o tratamento do MM, algumas opções podem ser utilizadas para normalizar a quantidade de células vermelhas no organismo.

Medicamentos, como a eritropoietina, podem ser indicados para estimular a produção de glóbulos vermelhos, por exemplo. Em situações de anemia grave, é possível também que transfusões de sangue sejam realizadas. Caso a anemia aconteça no momento do diagnóstico, por exemplo, o próprio tratamento contra o MM pode ajudar a melhorar o desenvolvimento das células sanguíneas. Outra opção é fazer suplementação de ferro ou ácido fólico.

É crucial relembrar que somente o médico hematologista é quem saberá qual a melhor opção terapêutica para tratar a anemia durante o MM, combinado?

Está postagem tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top