skip to Main Content
Problemas Renais No Mieloma Múltiplo

Problemas renais no mieloma múltiplo

É importante ficar atento a sintomas como sede exagerada e alterações na urina

Março Borgonha é o mês da conscientização sobre o mieloma múltiplo, tipo de câncer que acontece, na maior parte dos casos, em pessoas acima dos 60 anos de idade. Ficar de olho nos sintomas é muito importante para o diagnóstico correto. E, embora as fraturas ósseas e dores na região lombar sejam os mais lembrados, os problemas renais no mieloma múltiplo também exigem atenção.

O que é o mieloma múltiplo

O mieloma múltiplo tem início na medula óssea, quando no momento em que os linfócitos se diferenciam para, então, tornarem-se plasmócitos, ocorre uma mutação celular em um ou mais genes e passam a produzir plasmóticos anormais.

Os plasmócitos defeituosos/doentes acumulam-se na medula óssea, onde se reproduzem e se proliferam de forma anormal. Dessa forma, podem afetar a fabricação das demais células sanguíneas normais e  de imunoglobulinas monoclonais defeituosas.

Este tipo de câncer corresponde a cerca de 1% dos tumores malignos e 15% das neoplasias hematológicas. Em estudos, observou-se que o MM é duas vezes mais comum entre os negros e também tem maior probabilidade de desenvolvimento em homens.

A principal função dos plasmócitos é produzir as imunoglobulinas, responsáveis pela defesa do corpo. Plasmócitos anormais produzem imunoglobulinas anormais, que não conseguem exercer suas funções de proteção e formam um amontoado de proteínas “bagunçadas”, chamadas proteína monoclonal ou proteína M. Esta é uma outra característica bem típica e bastante importante em pacientes com mieloma múltiplo, que pode ser detectada no sangue ou urina.

Fique de olho nos rins!

A insuficiência renal é uma complicação frequente em pacientes com mieloma múltiplo, podendo estar presente em 35% dos casos ao diagnóstico e em 50% durante a evolução da doença.

As lesões renais podem acontecer por diferentes fatores. O mais frequente é o excesso de proteínas (anticorpos) anormais produzidas pelos plasmócitos doentes, a proteína M. Esta proteína anormal será filtrada pelo rim e poderá causar lesões ao órgão.

Mas o aumento do cálcio no organismo, produzido pelas lesões ósseas do mieloma, outro sintoma que também pode acontecer nos pacientes com este tipo de câncer, também podem causar problemas renais. Outro motivo frequente é o uso de anti-inflamatórios, que comumente são indicados para controle da dor nesses pacientes e podem apresentar a lesão renal como efeito colateral.

Lesão renal: conheça os sintomas

Os rins são órgãos do sistema urinário e tem por principal função o controle da concentração de diferentes substâncias no sangue. Ou seja, eles filtram as impurezas do sangue, “jogando-as” para fora do organismo por meio da urina. Além de manter o equilíbrio de água, sal, pressão arterial, dentre outros.

Quando as células do mieloma múltiplo atrapalham essa função, o paciente passa a apresentar uma espuma na urina. Outros sinais comuns a quem apresenta problemas nos rins são:

  • Inchaço nas pernas, tornozelos ou pés
  • Sede exagerada
  • Diminuição da produção de urina
  • Sonolência
  • Falta de fome
  • Confusão
  • Náuseas e vômitos

Mas calma! É possível controlar este sintoma

Como vimos, os problemas renais podem acontecer ao diagnóstico e também durante o tratamento, por conta dos medicamentos utilizados. Neste momento, a parceria entre médico e paciente será muito importante!

Se você apresentar qualquer um destes sinais, converse com o seu especialista. Existem medicamentos para o controle dos problemas renais e eles só podem ser prescritos pelo profissional de saúde.

Além disso, não esqueça de beber água ao longo dia – cerca de 2 litros. Isso porque, se ingerimos pouco líquido, o rim pode ficar ainda mais sobrecarregado e não conseguirá realizar suas funções corretamente.

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Search