skip to Main Content
Coronavírus No Brasil – Tenha Calma E Proteja-se

Coronavírus no Brasil – Tenha calma e proteja-se

Pacientes em tratamento do câncer estão no grupo de risco, mas não há motivos para pânico

Nesta semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou como pandemia mundial a situação atual do coronavírus. Em todo o mundo, milhares de pessoas foram diagnosticadas com o vírus e, no Brasil, os casos também passaram a acontecer. Mas é importante que, tanto os pacientes oncológicos, como toda a população, tenham calma! O pânico não vai ajudar.

O que é o coronavírus

O coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. São vários os agentes, mas o novo (SARS-CoV-2) foi descoberto no final de dezembro de 2019, na China. Assim, o novo vírus passou a ser chamado de coronavírus COVID-19.

É importante ressaltar que alguns tipos de coronavírus podem causar doenças graves e surtos com impacto importante na sociedade, no que diz respeito à saúde. Dentre os exemplos estão os dois subtipos de coronavírus descobertos no passado: SARS-CoV, causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS, e o MERS-CoV, responsável pela Síndrome Respiratória do Oriente Médico ou MERS.

Como o COVID-19 é transmitido

Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão dos coronavírus costuma acontecer pelo contato físico ou pelo ar, por meio de:

  • Gotículas de saliva
  • Espirro
  • Tosse
  • Catarro
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão
  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos

O período médio de incubação por coronavírus é de 5 dias, com intervalos que podem chegar até 12 dias. O diagnóstico só será feito em ambiente hospitalar, por infectologistas especialistas.

Coronavírus durante o câncer

De acordo com a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), entre as condições que predispõem a uma possível maior gravidade da infecção causada pelo coronavírus está o câncer. Isso porque pacientes oncológicos têm, frequentemente, uma diminuição da imunidade por conta da própria doença e também por conta do tratamento.

Segundo o órgão, entre os pacientes com câncer, os de maior risco são aqueles:

Nestes casos, é fundamental evitar a contaminação. Mas, de novo, ter calma e não entrar em pânico é muito importante também.

Como evitar o coronavírus

Para pacientes com câncer:

A SBOC traz algumas dicas importantes e que você, paciente, deve seguir:

  • Não interromper seus tratamentos oncológicos
  • Evitar contato físico, como cumprimentar com beijos e abraços
  • Evitar contato com qualquer pessoa que tenha sintomas de gripe e/ou que estejam com suspeita do COVID-19
  • Evitar contato com pessoas que estejam chegando do exterior, mesmo que não tenham sintomas de gripe
  • Caso apresente um dos seguintes sintomas, contatar seu médico: febre, coriza, tosse seca e falta de ar.
  • No hospital, também é preciso:
  • Evitar contato físico direto, mesmo com seu médico e a equipe de saúde. Em momentos como este, você não parecerá “frio” por não cumprimentar com toques ok?
  • Evitar ambientes fechados e principalmente aglomerações. Fique no hospital apenas o tempo necessário.
  • Visitas hospitalares devem se restringir àquelas estritamente necessárias.

População no geral, incluindo os pacientes oncológicos:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete, por pelo menos 20 segundos. Passe o sabão entre os dedos e também na superfície de suas mãos! Usar álcool em gel também é aconselhado.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas
  • Cobrir a boca ao tossir e/ou espirrar
  • Desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, como o celular
  • Usar máscara quando estiver em locais com grande quantidade de pessoas

Importante! Cada caso é um caso, e por isso o paciente deve conversar com seu médico para tirar dúvidas. A SBOC lembra que tratamentos paralelos, como uso indiscriminado de vitaminas C e D e outras modalidades não comprovadas, além de ineficazes, podem trazer risco à saúde. Vacinas estão sendo testadas, mas ainda não há tratamento para o coronavírus. Então se você leu sobre curas milagrosas, elas não são verdadeiras.

This Post Has 6 Comments
  1. Dr além de está no grupo de risco pelo mieloma ainda tenho o lúpus e ainda fui para Miami chequei sexta-feira mas estou tranquila se tiver que ter não posso fazer nada

    1. Olá Lúcia! Sim, é importante não entrar em pânico. Mas também é necessário que você fique atenta a sinais de febre, tosse e falta de ar. Se sentir sintomas como estes, procure seu médico o quanto antes.

    1. Olá Elisa, boa tarde! Obrigado pelo carinho. E pacientes com histórico de trombose não estão no grupo de risco para o coronavírus. Mas, assim como todos nós, é muito importante evitar a contaminação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Search