skip to Main Content

Vacina contra o sarampo. Tenho câncer, posso tomar?

Entenda como funciona a vacinação contra este tipo de vírus, que voltou a ser assunto em todo o país

Você com certeza ouviu falar sobre sarampo nestes últimos dias. As campanhas de vacinação estão bem fortes, em especial nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Pará, que apresentaram surtos da doença.

Mas aí vem a pergunta: sou paciente em tratamento do câncer, também posso me vacinar? Não, não pode!

A vacina de combate ao sarampo é feita com vírus atenuado, ou seja, em sua composição há o vírus vivo da própria doença. Para os pacientes imunossuprimidos, dentre eles aqueles que fazem quimio, radio ou acabaram de passar por um transplante de medula óssea, isto representaria um risco para o desenvolvimento do sarampo.

É importante salientar que pessoas vacinadas recentemente contra o sarampo também não devem ter contato com pacientes imunossuprimidos, no período de até duas semanas após a vacinação! Isso porque é possível que a vacina cause algum tipo de reação que pode ser prejudicial a eles.

Como funciona a vacina

Esta vacina é aplicada por meio de uma injeção subcutânea e, como vimos, utiliza o vírus atenuado da doença. Devem ser aplicadas em duas etapas:

  • Primeira injeção aos 12 meses de vida, com a versão tríplice viral
  • Segunda dose, com 1 ano e 3 meses de idade, com a versão tetraviral.

Desta maneira, a pessoa estará protegida não só contra o sarampo, mas também caxumba e rubéola.

Até o ano 2.000, acreditava-se que apenas a primeira dose era suficiente para a proteção e com a “volta” do vírus, uma grande quantidade de adultos não está protegida.

É por este motivo que as campanhas de vacinação estão focadas na faixa etária entre 15 e 29 anos. Pessoas acima dos 30 anos, com apenas uma dose da vacina na carteira de vacinação, também devem ser protegidas. Já idosos acima dos 60 anos de idade não precisam, porque subtende-se que, na infância, já contraíram a doença.

Para quem já tomou as duas doses, mas sente que deve tomar novamente, não há nenhum tipo de contraindicação. Esta é uma vacina extremamente segura.

Entenda o sarampo

O sarampo é uma doença viral contagiosa e que pode ser fatal em pessoas não vacinadas. Ele pode ser transmitido por meio do contato com gotículas do nariz (espirro), boca ou da garganta (tosse e respiração).

Os sintomas geralmente se manifestam entre 10 e 14 dias após a contaminação e incluem coriza, tosse, infecção nos olhos, erupções na pele (manchas vermelhas e planas, que inicialmente aparecem no rosto e se espalham para o pescoço, tronco, braços, pernas e pés e que podem causar coceira) e febre alta.

Não há um tratamento específico, então os pacientes são isolados e tratam as principais complicações que surgirem. A maioria se recupera em duas ou três semanas, mas entre 5% e 20% das pessoas morrem, devido às complicações que podem se agravar.

A vacinação é a única maneira de se proteger contra o sarampo!

Está postagem tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top