skip to Main Content
DECH Pós-TMO E Suas Complicações

DECH pós-TMO e suas complicações

A  doença do enxerto contra o hospedeiro pode acontecer depois do procedimento. Mas é possível tratar!

As leucemias e outras doenças do sangue podem receber como indicação de tratamento um transplante de medula óssea alogênio (aparentado ou não aparentado). Essa alternativa pode ser muito positiva e até mesmo curar a doença, mas é possível que os pacientes apresentem a DECH no pós-TMO e suas complicações.

Mas fique calmo! Porque é possível superar essas adversidades e vencer este “inimigo”.

O que é DECH

A DECH (Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro), em inglês chamada por GVHD (Graft-versus-host disease), é um conjunto de complicações que podem surgir no pós-transplante de medula óssea.  Isso acontece porque, no transplante alogênico, células de um doador (o enxerto) são inseridas na medula óssea do paciente (o hospedeiro). A partir deste processo, o paciente começa a reagir contra o enxerto ao mesmo tempo que os linfócitos do doador (células de defesa) reconhecem o hospedeiro como estranho, ocasionando, assim, algumas complicações.

DECH aguda x DECH crônica

A diferença entre as duas está principalmente no tempo em que ocorrem e também em alguns sintomas, que podem ser mais ou menos graves. Isso é bastante individual.

A DECH aguda costuma surgir em até 100 dias após o procedimento e é o tipo a mais comum. O paciente começa a apresentar:

  • Reações na pele (vermelhidão, em especial nas áreas da nuca, bochechas, orelhas, ombros, palmas das mãos e plantas dos pés)
  • Náusea e/ou vômitos frequentes
  • Dor abdominal
  • Diarreia
  • Níveis elevados da bilirrubina

Já a DECH crônica, considerada mais grave, pode surgir até um ano após a realização do TMO. Dentre os sinais estão:

  • Alterações no pulmão (sensação parecida com a de uma bronquite, peito pesado e tosse)
  • Pele (lesões, prurido)
  • Unhas (ficam opacas e/ou escurar)
  • Ressecamento da boca, olhos e região genital
  • Úlceras e acomentido do gastro intestinal (cólicas fortes, náuseas e vômitos, diarreia)

De acordo com as estatística, entre 40% e 50% dos transplantados terão uma das duas formas da DECH.

Tratamento para a DECH

É importante ter em mente que, após o TMO, o paciente ficará um longo período em internação, para acompanhamento médico frequente. A equipe multiprofissional irá administrar terapias de prevenção ao surgimento da DECH, mas ainda assim, é possível que aconteça.

No caso da doença do exerto contra o hospedeiro aguda, como provavelmente o paciente ainda estará em ambiente hospitalar, o tratamento será iniciado prontamente. Diferentes medicamentos serão administrados para a melhora dos sintomas e também para a imune-modulação das células T contidas no enxerto, para que as lesões nos tecidos e órgãos do receptor sejam diminuídas.

Para a doença do enxerto contra o hospedeiro crônica, que geralmente aparece após a alta hospitalar, a observação do próprio paciente também será essencial. Ao perceber qualquer alteração no corpo, é preciso procurar imediatamente o médico. O tratamento será indivualizado, com medicamentos baseado nas reações e órgãos atingidos.

Importância de um centro especializado em TMO

O transplante de medula óssea é um procedimento que exige muitos cuidados, que vão desde o ambiente, que deve ser totalmente preparado para que não haja riscos de contaminações por vírus e bactérias, até os profissionais médicos e da multidisciplina, que precisam ser capacitados para os cuidados pré e pós-TMO.

Por isso, se você recebeu a indicação para este tipo de tratamento, certifique-se que esteja no local adequado e com uma equipe médica qualificada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Search